Ir para o Conteúdo

Mural Niten Portugal


1º Gashuku de Kenjutsu em Lisboa
com Sensei Jorge Kishikawa

por Niten - 02-out-2013

O Niten Portugal recebeu o Sensei Jorge Kishikawa no primeiro Gashuku de Kenjutsu na Europa !

Seguem algumas fotos e 4 relatos imperdíveis dos nossos colegas de Portugal.
Definitivamente, o Niten já está em Portugal !









 

OS MEUS ENCONTROS COM O INSTITUTO NITEN

"Konnitchiwá mina-san!

Por mais que vivamos, nunca deixamos de ser surpreendidos.
Desde há uns anos que acompanho via Internet o Instituto Niten e o trabalho do Sensei Jorge Kishikawa. Pareceu-me sempre ser uma Escola estruturada,de grande perfeição técnica, filosófica e espiritual e verdadeiramente inspirada nas tradições samurais.

Sentia, no entanto, que estava longe e as possibilidades de um dia poder treinar no Instituto Niten eram remotas; talvez, um dia, se tivesse tempo para passar uma grande temporada no Brasil, pudesse frequentá-la.

Quando há poucas semanas andava a vasculhar a Internet em busca de um local para treinar que pudesse responder às minhas aspirações, eis que me deparo com a notícia de que o Instituto Niten tinha acabado de abrir uma unidade em Lisboa. De imediato telefonei ao Senpai Aretakis e combinámos um encontro no Dojo na Segunda feira seguinte, dia de treino.

O primeiro treino foi desde logo muito interessante, quer pelos aspectos protocolares, quer pelos aspectos técnicos e filosóficos que eu, na prática, desconhecia. Correspondeu às minhas expectativas e à ideia que eu fazia de Escola - exigente, rigorosa e, simultâneamente, acolhedora.

Para culminar o primeiro treino, recebi logo a informação de que o Sensei Jorge Kishikawa vinha fazer um Workshop a Lisboa, justamente na Quinta e Sexta feiras seguintes.

A sorte não podia ser maior: ter a possibilidade de treinar no Instituto Niten e, ainda para mais e como se não fosse já suficiente, ter aulas com o Sensei.

Escusado será dizer que as aulas permitiram uma aprendizagem de privilégio, da qual estou intensamente grato. Para além dos treinos, tivemos todos depois a oportunidade de estar com o Sensei e com outros Senpai que o acompanharam em jantares, para além do Senpai Aretakis e dos Companheiros de Lisboa.

Aí pudemos beneficiar de mais ensinamentos do Sensei, que com sua cultura e simpatia nos foi transmitindo mais conhecimentos sobre os aspectos filosóficos e espirituais do Kobudo.

Estas experiências e a honra que tudo isto significou para mim motivaram-me ainda mais para prosseguir este Caminho, no Dojo e fora do Dojo.

Domo arigato Sempai Aretakis! Domo arigato Sensei!"

João Pedro Freitas - Unidade de Lisboa
 




COM UM BRILHO NOS OLHOS

"Kon-nitchi-wá mina-san!

Até pouco tempo atrás eu acreditava que existiam certas coisas na vida que não podiam nem deveriam ser ditas, ou melhor descritas por palavras. Talvez seja porque quando tentamos explicar algo que nos é muito precioso – quer sejam momentos, experiências, eventos, etc. – nos arriscamos a não conseguir transmitir com justiça a devida importância daquilo ao nosso interlocutor. Pode ser, por outro lado, que simplesmente queiramos guardar certas emoções para nós mesmos, como se fossem literalmente nossos tesouros pessoais.

Hoje tenho uma opinião diferente. Ao relatar nossas boas experiências para as pessoas que prezamos, dividimos esse “tesouro pessoal” e todo o bem que ele nos foi feito passa a ser oferecido aos outros através do relato. Eloquência passa a ter um valor secundário nesse caso. O que importa é que estarão apenas partilhando fraternalmente do bem que recebemos. Tivemos recentemente o nosso Primeiro Workshop de Kobudô do Instituto Niten em Lisboa. Eu tive a honra de integrar a comitiva que acompanhou o Sensei durante o primeiro dia de passeios turísticos pela cidade. Foi uma bela experiência. Vi que o Sensei pode ser um homem muito informal e simples, sem com isso deixar de lado sua seriedade e preocupação constante em nos ensinar lições importantes sobre o Caminho. Após o treino, tivemos momentos muito agradáveis durante uma pequena refeição nas dependências da ACM. Comemos, bebemos e até fumei meu primeiro charuto!

Naquele momento de descontracção, Sensei nos perguntou: “Vocês sabem o que estão fazendo aqui?” Ele referia-se não apenas ao treino em si, confinado ao dojo, mas também fora dele, e inclusive ali enquanto estávamos todos sentados à mesa com ele. Guardei aquelas palavras e reflecti sobre elas ao longo do dia seguinte.

Eu havia conversado bastante sobre o Niten com minha esposa naquele dia, e enquanto eu preparava-me para ir ao dojo novamente, para o segundo dia do Workshop, ela disse-me: “O kenjutsu faz mesmo bem a você… Você está com um brilho nos olhos que não vejo há anos!”.

Cheguei ao dojo ainda pensando naquelas palavras. Aquilo poderia ser um indício de que o que quer que eu estivesse fazendo estava fazendo direito. Eu podia dizer que “sabia o que estava fazendo”, afinal.

Por uma feliz “coincidência”, tive a oportunidade de conversar com o Sensei novamente, dessa vez a sós. Contei a ele tudo sobre “o brilho dos olhos”. Agradeci muito a ele pelo retorno daquele tal brilho nos olhos, que eu nem sequer sabia que fora em algum momento da vida perdido. Perguntei a ele como poderia agradecer à altura por algo tão importante que não conseguia nem ser explicado apropriadamente por palavras.

Sensei então disse: “Escreve um relato sobre isso, Gurgel!”.

Hai Sensei! Não sei se vocês que lêem o meu relato entendem a importância de um brilho nos olhos, principalmente quando ele esteve ausente por anos. Mas saibam que “A espada que dá a vida em abundância” não é apenas um jogo de belas palavras!

Domo Arigatô Sensei e Sempais pela convivência e pelas lições daqueles dias!"

Gurgel, Unidade Lisboa

 




" De facto, tão recente como aluno nesta classe "Niten", e oportunamente sermos visitados pelo Sensei foi um privilégio.
Foi com alguma expectativa que esperei a sua chegada a Lisboa e posso afirmar que não foi frustada.
Estou feliz por finalmente ter encontrado uma "escola" onde o intuito de ensinar, formar e támbém disciplinar é a ordem.
Um especial agradecimento também aos Sempais Uehara, Barreto, Estevão, Vital, Mitsu,
Assim, só posso afirmar que-me comprometo em receber os vossos ensinamentos e os praticar em prol do Niten e de mim
mesmo, espero não os vir a frustar.
Desde já, muito obrigado e espero que os tenhamos de volta a Lisboa muito em breve.

 

Domo arigato gozaimashita."

Gorgulho, Unidade Lisboa




CAMINHO


"O que significa fazer parte do caminho? Que caminho é esse. De onde vem e para onde vai? Caminhamos juntos em caminhos separados ou separados num mesmo caminho?

 

Juntei-me ao Niten há pouco mais de dois meses com o objectivo de me conhecer. Integrar os valores do Bushido no meu dia-a-dia e melhorar-me como pessoa.

Acho que, aquele cujo espírito pertence ao Niten sente-se no corpo logo desde o primeiro treino. A primeira vez em que seguramos o bokuto, a primeira saudação e os primeiros erros. São todos particulares momentos que marcam os primeiros passos da nossa jornada no caminho. Se calhar, como samurais modernos, cansamo-nos da forma como os valores foram esquecidos. Mas eles moram dentro de nós e o Niten liberta-os.

Nada é fácil no início. Tudo parece tão complicado e entre as katas do Kenjutsu, Bushido e uma particular forma de estar, parecem ser demasiados pormenores aos quais os nossos hábitos prévios parecem causar alguma adversidade.

A cada uma nova unidade que abre do Niten é como uma nova árvore que cresce. E nós, enraizados pelo nosso Senpai Aretakis, somos frutos e flores em botão que um dia se abrirão para espalhar no vento o conhecimento que aprendemos agora.

Há algum de estranho no Niten que me faz sentir em casa. Dentro dos treinos reencontro-me e sinto conhecer o caminho desde sempre.

A vida do nosso Sensei a Portugal marcou o início da unidade de Lisboa que apesar de tão nova, com apenas dois meses já mostrou ensinar-me tanto sobre tanta coisa.

Senti algum receio. Não posso esconder que, apesar de a cada treino me esforçar por pôr em prática tudo aquilo que já aprendi nos treinos anteriores, um nervoso miudinho cresce a medida que me aproximo do dojo no dia em que o Sensei chegou. As minhas metas são grandes, e pouco humilde, procuro mostrar com orgulho tudo aquilo que consegui aprender no pouco tempo que tive. Imponente, no momento em que vi o Sensei, percebi, apesar de uma aparente distancia, uma enorme simplicidade. Um espelho de humildade ao qual me olhei e isso permitiu-me acalmar. Segue-se o maior treino de que já havia feito parte. Em número de pessoas e emoção. A presença dos demais Senpais e do próprio Sensei fazem-me sentir como uma pequena formiga que ao mesmo tempo anseia por crescer. Certos aspectos da nossa técnica, que não havíamos notado antes são chamados a atenção e a medida que o cansaço chega, um sorriso se vai abrindo nos rostos de cada um pelo sentimento de realização interior que sentimos. Fascina-me a devoção que colocamos naquilo que fazemos, seja no Kamae durante o treino, ou de “espada caída” fora dele.

Dois dias não foram o bastante para perceber a dimensão da experiencia que passei. Terei talvez agora largos treinos até que comecem a surgir as revelações de tudo o que aprendi, dentro e fora do dojo. Agradeço a vinda do Sensei e a cada Senpai em particular por tudo o que aprendi com a vossa presença.

O meu tempo no Niten, e em particular os dois dias que passei com o nosso Sensei fizeram-me entender que o caminho é longo mas passo a passo ao lado dos nossos irmãos de armas, nós crescemos e caminhamos num objectivo comum. Melhorar o mundo em que vivemos.

Domo Arigato Gozaimasu Sensei, Domo Arigato Aretakis Senpai"

Unidade Lisboa – Nuno Alvares










 

comentários  

Luiz Otávio de Lima Rodrigues - BrasíliaShitsurei shimasu Mina San,

É com alegria e mais admiração ainda que vejo a postagem sobre o Workshop do Niten e da unidade de Portugal! É gratificante saber que mais pessoas tem a oportunidade de conhecer o caminho do guerreiro, e mais ainda, de conhecer o Sensei.

Desejo a todos que iniciaram o treinamento em Portugal muito Ki para trilhar esse caminho por tanto tempo quanto nossa saúde nos permita!

Gokurosama a todos da Unidade Portugal.

Arigato Gozaiashita ao Sensei, por nos propiciar, agora além mar, o Instituto Niten!

Sayounara!



Retornar para últimas postagens


    topo

    Instituto Niten Portugal
    Tel (+351) 910 512 438
    portugal@niten.org.br